UA Open Campus

Como é ser estudante da Universidade de Aveiro? Estamos a preparar o evento que te vai permitir descobrir. 10, 11 e 12 de maio de 2017

Sapais do Baixo Vouga Lagunar

Sapais do Baixo Vouga Lagunar

Consequências de alterações para a flora e fauna

Esta conversa em formato de palestra pretende debater a importância dos sapais do Baixo Vouga Lagunar (BVL), localizados na Ria de Aveiro, as alterações em curso nestes ecossistemas e as consequências destas alterações para a flora e fauna e na degradação destes ecossistemas. Serão apresentados vários exemplos da importância dos sapais para o equilíbrio destas zonas costeiras, em particular, o seu papel como “filtro” no armazenamento de nutrientes, na regulação do clima, como habitat para outras espécies e a sua importância para a biodiversidade (ex. insetos).

Ensino Secundário / Profissional e Ensino Superior

Público em geral / Famílias

Importância dos sapais do Baixo Vouga Lagunar

Grande diversidade de organismos

Os sapais são os ecossistemas mais produtivos da terra e desempenham várias funções que contribuem para o bem-estar humano. Estas zonas húmidas costeiras são barreiras de proteção contra a erosão muito importantes que funcionam também como “filtros” que retêm nutrientes e armazenam grandes quantidades de carbono, contribuindo para a regulação do clima. Além disso, estes ecossistemas servem de habitat a uma grande diversidade de organismos, nomeadamente invertebrados (ex. insetos), peixes e aves.

Todavia, nas últimas décadas, os sapais têm sofrido transformações devido a diversas causas e pressões (ex. efeitos das alterações climáticas globais). Consequentemente, o seu equilíbrio, sustentabilidade e capacidade de armazenamento de carbono estão ameaçados. Os insetos são o grupo mais diverso e abundante de animais, sendo que uma mudança no seu habitat provoca alterações nessa diversidade e abundância, sendo por isso bons indicadores das alterações ambientais. Nesta conversa/palestra serão analisadas e discutidas as consequências destas alterações no coberto vegetal (relacionadas com o aumento da área inundada e consequente contaminação dos solos por água salgada) e no armazenamento de carbono (regulação do clima). Serão também discutidas as consequências destas alterações para a biodiversidade desta zona costeira (ao nível da flora e fauna – insetos) e para o equilíbrio do BVL em termos gerais.

Horários(2)

  • 10 de maio

    14.00 - 14.45

    25 vagas

  • 11 de maio

    15.00 - 15.45

    25 vagas

Inscrições
Últimos Tweets
Instagram